ISFLUP

Bruno José Rodrigues Monteiro

Bruno José Rodrigues Monteiro

Investigador Integrado

Doutoramento em Sociologia

Projeto de pós-doutoramento “A ordem da grandeza. Processos de composição do espaço do social dominante e modalidades de (re)produção do reconhecimento social na cidade do Porto (1965-1995)”; FCT (SFRH/BPD/85086/2012); 2013-2016

 

Membro do projeto “Estado e memória: políticas públicas da memória da ditadura portuguesa (1974-2009)”; FCT (PTDC/HIS-HIS/121001/2010); FLUP

 

Membro do projeto “Universality and Acceptance Potential of Social Science Knowledge - On the Circulation of Knowledge between Europe and the Global South”; Departamento de Sociologia – Albert Ludwigs Universität – Freiburg

 

Projeto de doutoramento “A incorporação da vocação militante. Génese e estruturação da mobilização política na burguesia, na “intelectualidade” e no operariado portuenses na segunda metade do século XX”; FCT (SFRH/BD/47259/2008); 2009-2012

 

Membro do projeto “A Formação do Quotidiano Operário: Sociedade, Economia e Cultura num Contexto Industrializado do Vale do Ave”; FEDER, Programa ON2/QREN; ADRAVE; 2007-2012

LIVROS

QUEIRÓS, João; MONTEIRO, Bruno (Orgs.) (2016). Trabalhos em Curso. Etnografia de operários portugueses da construção civil em Espanha. Porto: Deriva/Le Monde diplomatique - edição portuguesa.

MONTEIRO, Bruno (2015), Homens Industriosos. Uma Sociologia Histórica das Tomadas de Posição do Patronato Portuense (1945-1974), Porto, Fundação Engenheiro António de Almeida.

 

MONTEIRO, Bruno; DOMINGOS, Nuno (orgs.) (2015), Este País Não Existe, Lisboa, Le Monde Diplomatique – edição portuguesa, Deriva Editores.

 

(2014) (org.), Manuel Laranjeira – Emendar Portugal, Porto, Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

 

(2014), Frágil como o mundo. Etnografia do quotidiano operário, Porto, Edições Afrontamento.

 

(2014) (coord.), Para uma filosofia do acto - Mikhail Bakhtin, Porto, Deriva Editores.

 

(2014) (org.), As florestas e os ventos – Papiniano Carlos, Porto, Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

 

(2014), Manual de Sabotagem. Escritos sobre política, memória e capitalismo - Elfriede Jelinek, Porto, Deriva Editores.

 

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Virgílio Borges (orgs.) (2014), Intelectuais europeus do século XX. Exercícios de objectivação sócio-histórica, Porto, Edições Afrontamento.

 

MONTEIRO, Bruno; DOMINGOS, Nuno (orgs.) (2014), Tempos Difíceis. As pessoas falam sobre a sua vida e o seu trabalho, Lisboa, Outro Modo.

 

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Virgílio Borges (orgs.) (2013), A Política em Estado Vivo: Uma visão Crítica das Práticas Políticas, Lisboa, Edições 70/Le Monde diplomatique - edição portuguesa.

 

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias (coords.) (2013), De Pé Sobre a Terra. Estudos Sobre a Indústria, o Trabalho e o Movimento Operário em Portugal, Porto, Universidade Popular do Porto. ISBN 978-989-98170-1-2

 

(org.) (2013), Crónicas Peugeot, de Michel Pialoux e Christian Corouge, Porto, Deriva Editores.

 

(coord.) (2012), Ludwig Wittgenstein, Anotações sobre O Ramo Dourado de Frazer, Porto, Deriva Editores.

 

OLIVEIRA, Márcia; QUEIRÓS, João; NOVAIS, Cristina; CRUZ, Sofia; MONTEIRO, Bruno; MARQUES, Regina (2011) Percursos de Mulheres. Trabalho, família e participação associativa no Grande Porto, Porto, LivPsic.

 

(org.) (2011), História Social do Porto. Sociedade, política e cultura durante o Estado Novo, Porto, Deriva Editores.

 

CAPÍTULOS DE LIVRO

 

MONTEIRO, Bruno (2015). "Inspiração doméstica. As formas damiliares de transmissão da militância política entre o operariado portuense durante o Estado Novo", in: Paula Godinho, Inês Fonseca e João Baía (orgs.), Resistência e/y Memoria. Perspectivas Ibero-Americanas, Lisboa: IHC/FCSH, ISBN: 978-972-96844-3-2, pp.131-141. 


MONTEIRO, Bruno (2015). "Monstros e companhia. Dinheiro, sátira e morte em Elfriede Jelinek", in Elfriede Jelinek. Os contratos do comerciante. Uma comédia bancocrática, Vila do Conde: Verso da História, pp.7-37. 


MONTEIRO, Bruno; DOMINGOS, Nuno (2015), “Introdução”, in MONTEIRO, Bruno; DOMINGOS, Nuno, «Este país não existe. Textos contra ideias-feitas», Deriva Editores, Porto, pp.7-20.

 

(2015) “Treze anos de guerra civil. Autópsia social dos acidentes de trabalho em Portugal (2001-2012)”, in MONTEIRO, Bruno; DOMINGOS, Nuno, «Este país não existe. Textos contra ideias-feitas», Deriva Editores, Porto, pp.49-57.

 

(2014), “Manuel Laranjeira e «o Progresso»”, in Bruno Monteiro (org.), Manuel Laranjeira – Emendar Portugal, Porto, Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, pp.7-35.

 

(2014), “Bakhtin vai a Rebordosa”, in posfácio Para uma filosofia do acto - Mikhail Bakhtin, Porto, Deriva Editores, pp.105-153.

 

(2014), “Um livro que se recusa perder”, in introdução hors-texte de As florestas e os ventos – Papiniano Carlos, Porto, Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, 2pp.

 

(2014), “Elfriede Jelinek, respigadora”, in introdução a Manual de Sabotagem. Escritos sobre política, memória e capitalismo - Elfriede Jelinek, Porto, Deriva Editores, pp.5-17.

 

(2014), “Notícias do «mundo fechado»”, in introdução à obra Tempos Difíceis. As pessoas sobre a sua vida e o seu trabalho, Lisboa, Outro Modo, pp.4-7.

 

(2014), “É fogo que arde sem se ver: os «velhos» operários e a «nova» fábrica”, in Bruno Monteiro e Nuno Domingos (orgs.), Tempos Difíceis. As pessoas sobre a sua vida e o seu trabalho”, Lisboa, Outro Modo, pp.9-14.

 

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Virgílio Borges (2014), “Função Europa. Exercícios de objectivação sócio-histórica sobre os «intelectuais» europeus”, in introdução ao livro Intelectuais europeus no século XX. Exercícios de objectivação sócio-histórica, Porto, Edições Afrontamento, pp.7-43.

 

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Virgílio Borges (2014), “Os intelectuais, o poder e a cidade. O espaço social dos intelectuais do Porto no Estado Novo (1958-1965), in Bruno Monteiro e Virgílio Borges Pereira (orgs.), Intelectuais europeus no século XX. Exercícios de objectivação sócio-histórica, Porto, Edições Afrontamento, pp.217-258.

 

(2014), “Revolução de outro modo. Práticas de construção da memória sobre a revolução entre as elites económicas do Porto”, in Manuel Loff, Filipe Piedade e Luciana Soutelo, Ditaduras e Revoluções. Democracia e políticas da memória, Coimbra, Almedina Editora, pp.207-232.

 

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Virgílio Borges (2013), “Introdução”, in MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Virgílio Borges (orgs.), A Política em Estado Vivo: Uma Visão Crítica das Práticas Políticas, Lisboa, Edições 70/Le Monde diplomatique - edição portuguesa, pp. 7-30.

 

(2013), “Dar o corpo ao manifesto. Um inquérito etnográfico dos modos de atuação militante entre dirigentes sindicais operários (Porto 2008-2012)”, in MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Virgílio Borges (orgs.), A Política em Estado Vivo: Uma Visão Crítica das Práticas Políticas, Lisboa, Edições 70/Le Monde diplomatique - edição portuguesa, pp.185-218.

 

(2013), “Armar estrondo”, in CARMO, R. (org.), Portugal, Uma Sociedade de Classes, Lisboa, Edições 70, pp.90-101.

 

(2013), “Natureza-morta com máquinas. A política de representação do espaço fabril na fotografia industrial nas décadas de 50 e 60 no Porto”, in MONTEIRO, Bruno; P., J. (coords.), De Pé Sobre a Terra. Estudos Sobre a Indústria, o Trabalho e o Movimento Operário em Portugal, Porto, Universidade Popular do Porto.

 

(2013), “Ver de outra maneira. Vocabulário para o estudo do universo operário (séculos XIX-XX)”, in MONTEIRO, Bruno; P., J. (coords.), De Pé Sobre a Terra. Estudos Sobre a Indústria, o Trabalho e o Movimento Operário em Portugal, Porto, Universidade Popular do Porto, pp.1-17.

 

(2013), Posfácio: “As pequenas coisas. Limites, equívocos e virtualidades da sociologia do trabalho”, in MONTEIRO, Bruno (org.), Crónicas Peugeot, de Michel Pialoux e Christian Corouge, Porto, Deriva Editores, 2013, pp.125-191.

 

(2013), “Irritações. Elementos para a compreensão sociológica da “crise” de reprodução social de um grupo operário do Noroeste português”, in BRANDÃO, A.; MARQUES, A. (orgs.), Jovens, Trabalho e Cidadania: Que sentido(s)?, Braga, Universidade do Minho, pp.73-90. ISBN 978-989-96335-1-3

 

(2012), “Futuros operários. As transformações das estratégias de reprodução social e das modalidades de estilização do operariado numa comunidade industrializada portuguesa.”, in Giovanni Alves e Elísio Estanque (org.), Trabalho, Juventude e Precariedade. Brasil e Portugal, São Paulo, Projeto Editorial Práxis, pp.150-175.

 

(2012), “Que é afinal o tempo?. Recomposição económica e estruturas da temporalidade numa comunidade (des)industrializada do Ave”, in PEREIRA, Virgílio Borges (Org.), Ao cair do pano. Sobre a formação do quotidiano num contexto (des) industrializado do Vale do Ave, Porto, Afrontamento, pp.385-444.

 

(2012), “Riba d’Ave: paisagem sentimental. Uma investigação das modalidades de perceção e apreciação do mundo social numa comunidade (des)industrializada”, in PEREIRA, Virgílio Borges (Org.), Ao cair do pano. Sobre a formação do quotidiano num contexto (des) industrializado do Vale do Ave, Porto, Afrontamento, pp.479-524.

 

(2012), “Palavras prévias”, in MONTEIRO, Bruno (coord.), Ludwig Wittgenstein, Anotações sobre O Ramo Dourado de Frazer, Porto, Deriva Editores, pp. 5-6.

 

(2011), “As normas do gosto associativo. Modalidades de participação associativa das mulheres assalariadas do Grande Porto”, in AAVV, Percursos de mulheres. Trabalho, família e participação associativa no Grande Porto, Porto, LivPsic – Edições de Psicologia.

 

(2011), “Aquela que diz não. Notas de uma pesquisa sociológica sobre a abstenção”, in AAVV, Percursos de mulheres. Trabalho, família e participação associativa no Grande Porto, Porto, LivPsic – Edições de Psicologia.

 

(2011), “Materiais para a história natural do sindicalismo. Um trajeto feminino na militância sindical (1997-2010)”, in AAVV, Percursos de mulheres. Trabalho, família e participação associativa no Grande Porto, Porto, LivPsic – Edições de Psicologia.

 

(2011), “O sistema nervoso: efeitos da precarização no operariado do Vale do Sousa”, in MATOS, J.; DOMINGOS, N.; KUMAR, R. (orgs.), Precários em Portugal, Lisboa, Edições 70.

 

(2011), “Razões insítas. Sociedade, cultura e política no Porto durante o Estado Novo.”, in MONTEIRO, Bruno (org.), História Social do Porto. Sociedade, política e cultura durante o Estado Novo, Porto, Deriva Editores, pp.3-7.

 

(2011), “A militância possível. Sociologia das condições sociais de possibilidade do militantismo operário no Porto (1940-1974)”, in VARELA, R.; NORONHA, R.; PEREIRA, J., Greves e conflitos sociais no século XX, Lisboa, Edições Colibri.

 

ARTIGOS EM REVISTAS

 

MONTEIRO, Bruno (2015). "Nostalgia and the social perception of the past. The ethnographic revisit of na industrial community (1980 and 2010)", Time & Society, DOI: 10.1177/0961463X15577272 


MONTEIRO, Bruno (2015). "Reacender o fogo vivo. Normalidade, interacções e rivalidades numa fábrica portuense (1939-1952), Cadernos de Ciências Sociais, II série, n.º 28, pp.25-72


(2015) (com João Queirós), “Paving the paths towards reflexive social research: a symposium”, in ANTROPOlógicas, n.º 13.

 

(2014), “Portuguese construction workers in Spain: Situated practices and transnational connections in the European field of construction (2003-2013)”, in Construction Labour Review - News, The lives and work of migrant workers, 2, European Institute of Construction Labour Research, pp.8-32.

 

(2013), “Álvaro Cunhal e a teoria da prática comunista. O partido com paredes de vidro como exercício de (auto-)observação”, in Revista Cultura, série II, n.º5, p.20.

 

(2012), “Uma etnografia do quotidiano fabril em Portugal”, in Revista Convergência Critica, v. 1, n. 1 (1): Direitos, Sociedade e Movimentos Sociais, pp.5-25.


(2011). "On envy, fears and other ineffable anxieties. Ethnography of the lived experience of economic «crisis» in a Portuguese industrial town", Trabalhos de Etnologia e Antropologia, número 51, pp.95-110. 


(2010) “A contestação pelo corpo. A realidade prosaica das políticas gestionárias numa fábrica de mobiliário.” publicado no n.º 10, “Debates contemporâneos: Jovens Cientistas Sociais no CES”, E-cadernos CES. DOI : 10.4000/eces.600


(2010). (com João Queirós) ´"Entre cá e lá. Notas de uma pesquisa sobre a emigração para Espanha de operários portugueses da construção civil", Configurações - Revista de Sociologia, n.º 5 - 6, pp. 143-174


(2008). "Men, beasts, machines. The vocabularies of shame and indignation among industrial workers"., Language and Society, ISA RC25 Newsletter, Winter edition


(2008) «O senso comum da fábrica. Notas etnográficas sobre algumas categorias ordinárias do entendimento oficinal.», Oficina do CES, Abril de 2008, n.º304.


WORKING PAPERS E OUTRAS PUBLICAÇÕES

 

MONTEIRO, Bruno; CHARLESWORTH, Simon J. (2011), “The lived experience of class. Personal aspects of the territorialized processes of economic casualisation in two industrial communities”, in IS Working Papers, n.º1.


(2010) (com João Queirós“) Living In-Between. Notes on the social genesis of pendular migration of Portuguese construction workers to Spain” (com Joao Queiros). SSIIM UNESCO CHAIR - On Social and Spatial Inclusion of International Migrants – Urban Policies and Practice - The right to adequate housing of migrants factsheets - N.3 Portugal  July 2010, 9 pp. http://www.unescochair-iuav.it/wpcontent/ uploads/2010/09/n3_ portugal.pdf